Região Doceira de Pelotas (RS) está mais perto de virar patrimônio imaterial do Brasil

Durante visita a Porto Alegre, Kátia Bogéa, presidente do Iphan, demonstrou otimismo em relação ao projeto.

Foto: Fenadoce / Divulgação

A data foi marcada. A designação da Região Doceira de Pelotas como patrimônio imaterial do Brasil deve ser aprovada em novembro, na reunião do Conselho Consultivo do Iphan. A presidente do órgão, a historiadora Kátia Bogéa, está otimista:

– Foram cinco anos de estudos e o projeto está muito bem embasado – afirmou há pouco, durante visita a Porto Alegre.

Por Tulio Milman

Fonte original da notícia: Zero Hora